Principal Viajar Por Superexpostos: Os castelos de Sintra, Portugal. Subestimada: A cidade murada de Évora.

Superexpostos: Os castelos de Sintra, Portugal. Subestimada: A cidade murada de Évora.

Ruas de paralelepípedos, um impressionante aqueduto, a maior catedral medieval e uma capela de ossos esperam por você, além de comida farta. Oferecendo alternativas para destinos superlotados.

Storybook Sintra está inundada de turistas

WpObtenha a experiência completa.Escolha seu planoSeta para a direita

Após uma visita em 1809, o jovem Lord Byron chamou a cidade portuguesa de Sintra de glorioso Éden. O poeta inglês nunca resistiu a um rosto bonito ou a uma vista romântica, e Sintra, que serviu de refúgio costeiro para os governantes de Portugal, tem muito disso. Os destaques incluem o Palácio da Pena no topo da montanha, um castelo de conto de fadas com uma miscelânea de estilos arquitetônicos pintados em tons de arco-íris e, coroando uma colina próxima, as intrigantes ruínas de um castelo mouro medieval, que oferece vistas espetaculares até a costa. Sintra é um local encantador de paralelepípedos com lojas e cafés, além de outra residência real, o Palácio Nacional do século XV, repleto de quartos ornamentados e azulejos tradicionais portugueses.

Para ver esta cidade e os palácios que a dominam, no entanto, você enfrentará enormes multidões e desafios logísticos. Sintra recebeu 3,2 milhões de turistas em 2017; visitar na alta temporada (maio a setembro) ou em qualquer fim de semana garante longas filas. E embora esteja a apenas 15 milhas a noroeste do coração de Lisboa, a viagem requer uma viagem de trem de 40 minutos. Para visitar o Palácio da Pena e o castelo dos Mouros, terá de apanhar um autocarro shuttle lotado até ao topo da serra e esperar numa longa fila para comprar os bilhetes. (É melhor, claro, comprar bilhetes de entrada online.) Os livros de viagem alertam os visitantes para deixarem Lisboa às 8h30 para evitar as multidões. Nunca dirija; as estradas são estreitas e muitas vezes de mão única.

A história do anúncio continua abaixo do anúncio

visitportugal.com/pt/content/discovering-sintra

Em Évora, um tranquilo ‘museu vivo’

A melhor escolha é a encantadora Évora, uma cidade do Alentejo que, tal como Sintra, tem a designação de Património Mundial da UNESCO. Os viajantes a Lisboa às vezes pensam que Évora é muito longe, sem perceber que uma viagem de comboio de 90 minutos para o interior os levará a um dos lugares mais bonitos de Portugal, com edifícios caiados de branco escondidos dentro das muralhas medievais de uma cidade caminhável. Évora, apelidada de museu vivo, oferece camadas de história, arte sacra e uma experiência gastronómica e recebe cerca de um oitavo do número de turistas anuais que Sintra recebe.

Aqui viveram os romanos, depois os mouros e depois, durante algum tempo, os reis de Portugal (só resta uma parte do palácio real). Uma relíquia de um templo romano pode ser encontrada no centro da cidade; suas 14 colunas coríntias são dramaticamente iluminadas à noite. A influência mourisca é vista nas varandas de ferro forjado e nas ruas estreitas e sinuosas. Um impressionante aqueduto do século XVI corta a cidade, com edifícios cuidadosamente inseridos em alguns de seus arcos. Os visitantes podem passar horas vagando pelas ruas de paralelepípedos ladeadas por casas caiadas de branco com bordas de amarelo mostarda, que dizem afastar os maus espíritos.

A história do anúncio continua abaixo do anúncio

A catedral gótica de Évora é a maior catedral medieval de Portugal. Dentro está o Museu de Arte Sacra; procure uma fascinante estátua de marfim da virgem e da criança que se abre para revelar pequenas cenas da vida de Cristo. A Igreja de São Francisco, do século XVI, é mais conhecida pela Capela dos Ossos, desenhada por monges para recordar aos habitantes de Évora a transitoriedade da vida.

Uma visita a Évora oferece outro bónus não encontrado em Sintra – a oportunidade de experimentar uma cozinha regional diferente. A farta comida alentejana à base de pão destaca o queijo, os coentros, o bacalhau e muito alho.

visitvora.net/pt/

Bruno é um escritor baseado no Distrito. Encontre-a em www.debrabruno.com .

Mais de Viagens:

Leia as colunas anteriores Vá aqui, não lá